No coração do planalto central brasileiro, Brasília foi a cidade escolhida para receber o 36º CBE. A capital do país está na região Centro-Oeste, localizada de forma a facilitar a chegada de participantes de todas as regiões, tanto pelo meio aéreo quanto pelo meio terrestre. Conforme dados do censo espeleológico apresentados durante o 35º CBE, Brasília é a terceira capital do país com maior representatividade de espeleólogos do país, sendo assim uma capital ideal para sediar o Congresso Brasileiro de Espeleologia.

Na região de Brasília, existem mais de 1.000 cavernas registradas no Cadastro Nacional de Informações Espeleológicas – CANIE, com destaque para locais como o Parque Estadual Terra Ronca – PETER, a Área de Preservação Ambiental Nascentes do Rio Vermelho, ambas no nordeste goiano e que abrigam alguns dos maiores sistemas cavernícola do país, além dos municípios de Unaí, Vazante e Paracatú em Minas Gerais.

O plano urbanístico da capital, conhecido como “Plano Piloto”, foi elaborado pelo urbanista Lúcio Costa, que, aproveitando o relevo da região, adequou-o ao projeto do lago Paranoá, concebido em 1893. A cidade começou a ser desenvolvida em 1956, não apenas pelo urbanista Lúcio Costa, mas juntamente com o arquiteto Oscar Niemeyer e o engenheiro Joaquim Cardoso, deixando a cidade perfeitamente adequada à realização de eventos como o 36º CBE.

Acessos:

Brasília encontra-se na região central do país e é totalmente conectada por via aérea e terrestre. A norte da capital encontra-se a BR – 010 (Belém – Brasília), a nordeste a BR – 020 (Fortaleza-Brasília), a sudeste a BR – 040 (Brasília – Belo Horizonte – Rio de Janeiro), a sul a BR – 050 (Uberlândia – Ribeirão Preto – São Paulo – Santos), a BR – 060 e BR – 070 conectando as capitais do Centro-Oeste (Goiânia, Campo Grande e Cuiabá) e por fim a noroeste de Brasília a BR – 080 com destino a Manaus.

Pontos Turísticos

A cidade conta com vários atrativos turísticos para todos os gostos, desde cinemas e teatro até cachoeiras e esportes de aventura. Aqui apresentamos alguns dos pontos turísticos de Brasília a fim de exemplificar alguns atrativos locais.

Catedral Metropolitana de Nossa Senhora Aparecida

A Catedral católica de Brasília foi o primeiro monumento a ser criado em Brasília é sede da Arquidiocese Brasiliense. Sua pedra fundamental foi lançada em 12 de setembro de 1958. Teve sua estrutura pronta em 1960, onde aparecia somente a área circular de setenta metros de diâmetro, da qual se elevam dezesseis pilares de secção parabólica de concreto, que pesam

noventa toneladas. Foi concluída em 31 de maio de 1970. No pátio de entrada constam esculturas em bronze de Alfredo Ceschiatti enquanto no interior do templo encontra-se a escultura de três anjos suspensos, do mesmo artista. Já os vitrais são de autoria da artista plástica Marianne Peretti. A entrada é franca, e a visita se dá as segundas das 8:00-17:00, terça e sexta-feira 10:30-17:00, quarta, quinta, sábado e domingo das 8:00-17:00 (https://catedral.org.br/).

Memorial JK

Foi projetado por Oscar Niemeyer, inaugurado em 12 de setembro de 1981 e dedicado ao ex-presidente Juscelino Kubitschek. No local, encontram-se o corpo de JK, diversos pertences, como sua biblioteca pessoal, e fotos tanto dele como de sua esposa Sarah. Apresenta obras projetadas por Athos Bulcão em sua área externa, um vitral desenhado pela artista Marianne Peretti sobre a câmara mortuária e uma escultura de 4,5 metros de autoria de Honório Peçanha. No andar superior, há o Auditório Márcia Kubitcheck, filha de Juscelino. A sala é utilizada para apresentações de música, teatro, palestras e corais. Ela é composta por um piano de calda e uma cabine de som e imagem. Imagens do ex-presidente são projetadas num painel ao fundo da sala. Além disso, 310 poltronas espalhadas pelo espaço formam a letra K, inicial do sobrenome Kubitscheck. Visitação de terça a domingo, das 9:00-18:00. Valor do Ingresso: 10,00 inteira e meia-entrada para estudantes e idosos. (http://www.memorialjk.com.br/).

Visita aos palácios e instalações governamentais

Muitos dos edifícios públicos onde estão sediados os órgãos governamentais possuem sistema de visitação guiada. As visitas guiadas são gratuitas e trazem diversas informações sobre a história de cada edifício, das pessoas que por ali passaram e dos diversos exemplares de obras de arte que são expostos. É, contudo necessário realizar o agendamento prévio da visita na maioria dos casos. Abaixo segue lista com algumas das instituições que podem ser visitadas:

Palácio do Congresso Nacional:

O prédio que abriga a Câmara dos Deputados e o Senado Federal é um marco arquitetônico da Capital da República e está de portas abertas para receber visitantes interessados em conhecer um pouco mais sobre o Poder legislativo brasileiro. A visita ocorre sem agendamento, a cada 30 minutos, exceto as quintas-feiras (https://www2.congressonacional.leg.br/visite/guia-do-visitante-pt).

Palácio do Itamaraty:

É a sede do Ministério de Relações Exteriores, construído com o propósito de apresentar o Brasil para os visitantes estrangeiros e, portanto, foi construído apenas com materiais nacionais, e seus salões contemplam obras de artistas nacionais ou naturalizados brasileiros (http://www.itamaraty.gov.br/pt-BR/visite-o-itamaraty).

Palácio da Alvorada: O Palácio da Alvorada abriga a residência oficial do Presidente da República. Projeto por Oscar Niemeyer, é uma das mais importantes edificações do modernismo arquitetônico brasileiro e o primeiro prédio construído em alvenaria na nova capital (http://www.df.gov.br/3711/).

Palácio do Planalto: É a sede do Poder Executivo Brasileiro, onde estão instalados o Gabinete Presidencial, a Casa Civil e a Secretaria-Geral do País. Inaugurado em 21 de Abril de 1960. As visitas ocorrem aos domingos, das 9:00 – 13:40. São formados grupos que visitam o Palácio do Planalto, a cada 30 minutos, acompanhados por um profissional de Relações Públicas. O roteiro inclui visita aos Salões Nobre, Oeste e Leste, Sala de Reunião Suprema, Sala de Audiência, Gabinete Presidencial e apresentação das obras de artes. O agendamento é realizado pela internet https://visitapr.presidencia.gov.br/exec/index.php.

Supremo Tribunal Federal:

A visitação ao palácio ocorre durante os dias úteis e em horários determinados. É necessário realizar o agendamento via internet com pelo menos dois dias de antecedência. Não é permitida a entrada em trajes esportivos

(http://www.stf.jus.br/portal/cms/verTexto.asp?servico=sobreStfVisitacaoPalacio&pagina=principal).

Poço Azul

O Poço Azul localiza-se no município de Brazlândia, a aproximadamente 1 hora de carro do plano piloto (50km) e é uma das cachoeiras mais conhecidas do Distrito Federal. O acesso se dá por estrada de terra. É um complexo em uma propriedade particular, com estacionamento na entrada. Pode-se descer pela estrada até a cachoeira principal do poço azul, ou optar por seguir trilha nas corredeiras laterais que apresentam uma série de pequenas quedas d’águas. Valor da entrada: 10,00 por pessoa.

Salto do Itiquira

Itiquira significa “água que cai do alto”, e é a quinquagésima maior cachoeira do Brasil com 168m de queda e está localizada apenas a 115Km de Brasília. A região possui várias nascentes de água mineral e, fora do parque, um clube, com restaurante, bares, lanchonetes, camping, piscinas de água corrente, hotel e chalés. Nas trilhas ecológicas, é possível contemplar as belezas da natureza, as piscinas naturais e o pôr do sol. As estradas de acesso são boas, pavimentadas em pistas duplas por quase todo o trajeto pela rodovia BR-20, que faz a divisa entre Distrito Federal e Goiás. Os trechos são bem sinalizados com placas indicativas. Existem agências de turismo que promovem passeios ao local. Alguns hotéis ficam localizados na região, próximos à cidade de Formosa, possibilitando alguns dias de descanso.

O Salto é a principal atração do Parque Municipal do Itiquira.
O horário de funcionamento é de 09:00 às 17:00 e os valores são:

Inteira: R$20
Meia: R$10
Moradores: R$5.

(Instagram oficial @visiteformosa).

Buraco das Andorinhas

Também localizado na região de Formosa, cerca de 110km de Brasília. Trata-se de uma dolina. Em seu interior, formou-se uma pequena caverna com lago subterrâneo de águas cristalinas. Uma densa floresta com vegetação muito preservada ocorre nos arredores e se desenvolve no interior da dolina. O acesso é fácil e sinalizado, aproximadamente 50km a partir da cidade de Formosa. A entrada é acertada com o morador local.

Hospedagem

Brasília é o terceiro maior polo hoteleiro do país, perdendo apenas para o Rio de Janeiro e São Paulo. Apesar disso, os hotéis da capital apresentam grande taxa de ocupação durante os dias úteis, o que possibilita em finais de semana ou feriados prolongados, como no caso do congresso, uma taxa menor de ocupação e valores promocionais. Ainda assim a organização recomenda que as reservas sejam feitas com antecedência.

A capital do país é uma cidade planejada. Assim sendo, Brasília possui dois setores hoteleiros: o setor hoteleiro norte (SHN) e o setor hoteleiro sul (SHS), que oferecem vasta gama de serviços, com preços variados. É possível hospedar-se nas cidades-satélites, mas há os inconvenientes da distância do centro nesse caso.

A organização do congresso divulgará oportunamente maiores informações e sugestões de hospedagens para os congressistas.